Pin It

por Guilherme Cosenza

O desleixo e a falta de atenção com as vítimas e parentes do caso Becker, por parte da cervejaria, tem incomodado bastante. Tanto é que foi lançada na imprensa na última segunda-feira (10) uma carta aberta divulgando a falta de auxílio da empresa para com as vítimas de intoxicação por dietilenoglicol.

“É importante desde já indicar que dentre os mais de 30 (trinta) casos relacionados e 6 (seis) mortes, existem vítimas que estão em coma, tetraplégicas e entubadas, outras em CTI com problemas nos rins, fazendo diálises diariamente, e com problemas neurológicos como paralisia de movimentos e facial, além de prejuízo a questões básicas como visão, fala e paladar. Existem vítimas que estão na fila do SUS aguardando tratamento e remédios, outras que não estão no hospital, mas não conseguem mais trabalhar devido às sequelas neurológicas e de visão. Até agora, mais de 30 dias da confirmação do caso e 5 dias depois do prazo estabelecido pelo Ministério Público, a Backer não prestou qualquer auxílio”, relata a carta.

Concordado em audiência que a cervejaria daria assistência e auxiliaria as vítimas, o mesmo, segundo consta na carta, não vem acontecendo: "ocorre que, até a presente data, NENHUMA família foi respondida. NENHUM contato foi informado. NÃO está sendo prestada qualquer assistência”. A carta ainda ressalta que a cervejaria usa de desculpa as possíveis falsas vítimas que aproveitam o caso para ganhar dinheiro: "ficou claro que, além de a cervejaria não estar preocupada com as vítimas e seus familiares, também não pretende arcar com os gastos referentes aos tratamentos. Muito pelo contrário. Frases como ‘vocês não sabem o que a Backer está passando’ ou ‘está cheio de oportunistas por aí’ para justificar a exigência de documentos pela empresa comprovaram a total FALTA de humanidade da empresa”.