Pin It

por Guilherme Cosenza

A Polícia Civil em um trabalho em parceria com o  MPRJ apuram uma fraude de R$ 20 milhões em contratos. Endereços em Barra do Piraí e Volta Redonda são alvos de busca e apreensão nesta manhã de quarta-feira (18).

Nomeada como operação “Olho no Lance”, ela investiga um esquema de fraudes em contratos do governo do estado e outros órgãos públicos, todas cometidas entre 2012 e 2018. Os contratos foram celebrados por diversos órgãos e entidades estaduais, dentre eles o Rio Previdência, a Secretaria Estadual de Fazenda, a Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro, a Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), o Fundo Especial do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro, Hospital Universitário Pedro Ernesto e o Detran-Rio.

Os mandados de busca e apreensão cumpridos na Capital e Sul Fluminense buscam provas para comprovar irregularidades em 14 pregões eletrônicos para a compra de material de escritório e produtos de limpeza. Os valores das fraudes podem chegar a R$ 20 milhões. As investigações realizadas detectaram, de acordo com o grupo de empresas, diversos vínculos, inclusive familiares e societários, entre seus representantes e sócios.

Os mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos nas sedes das pessoas jurídicas e de seus prepostos, para obtenção de provas da atividade da organização criminosa e dos delitos licitatórios e conexos supostamente praticados, tais como HDs, laptops, computadores, notebooks, disquetes, CDs, DVDs, “pen drives”, “Ipad”, discos rígidos, agendas manuscritas ou eletrônicas, aparelhos de telefone celular dos investigados ou de suas empresas, como também registros, formais ou informais, recibos, agendas, ordens de pagamento e documentos em geral, relativos aos fatos ora apurados, bem como valores em espécie, desde que não apresentada prova documental cabal de sua origem lícita, etc.