Pin It

TALITA FERNANDES
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS)

Numa tentativa de mitigar os impactos da dispersão do novo coronavírus, o Ministério do Turismo vai editar uma portaria para flexibilizar regras de empréstimos do Fungetur (Fundo Geral de Turismo).

A medida tem como objetivo oferecer financiamento a micro, pequenas e médias empresas do setor de viagens com taxas menores de juros e maior prazo de carência.

De acordo com o ministério, a carteira do Fungetur possui atualmente R$ 381 milhões disponíveis para empréstimos.

O ministro Marcelo Alvaro Antônio (Turismo) teve reuniões nesta quarta-feira (18) com dois secretários da equipe econômica para a avaliação de medidas para o setor.

A área de Turismo deve sofrer forte impacto com a dispersão do vírus, já que as recomendações de autoridades sanitárias são para que a população evite aglomerações.

Além disso, a antecipação das férias escolares deve fazer com que não haja uma alta temporada de viagens no país, normalmente no mês de julho.

De acordo com a assessoria de imprensa do ministério, a portaria deve reduzir juros para capital de giro de 7% para 5% ao ano e a carência do início de pagamento das parcelas deve passar de 6 meses para 1 ano.

Durante a reunião de Álvaro Antônio com a equipe econômica, o ministro levou preocupações com relação a possíveis demissões no setor. Entre os pedidos está a redução de tributos para aqueles empregadores que se comprometerem com o governo a manter seu quadro de funcionários. Essas medidas ainda estão em fase de estudos.