Pesquisa da câmara de comércio diz que Brasil tem 12 milhões de árabes

O Brasil tem 12 milhões de árabes e descendentes, segundo uma pesquisa apresentada na quarta-feira (22) pela Câmara de Comércio Árabe-Brasileira. O estudo foi feito pelo Ibope (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística) e pela H2R Pesquisas Avançadas.

O evento coincidiu com o aniversário de 68 anos da Câmara Árabe. O levantamento mostra também que 27% dos árabes no Brasil dizem ter origem libanesa, enquanto 13% clamam raízes sírias.

Migrantes vindos do que era então o Império Otomano começaram a chegar em massa por volta de 1870 e se espalharam por todo o território nacional. Alguns deles se destacaram na política, como Paulo Maluf, Michel Temer e Fernando Haddad.

Apesar da proeminência dos árabes no Brasil, não existe um número confiável de quantos deles moram no país. O governo brasileiro estima há anos de maneira oficial que existem de 7 a 10 milhões de libaneses e descendentes -sem apresentar qualquer embasamento científico para tal cifra. Daí a relevância desse levantamento da Câmara Árabe.

"O número de árabes tem sido citado de maneira aleatória", disse Walid Yazigi, presidente do Conselho de Orientação da câmara. "Foi por essa indeterminação que a câmara deliberou fazer um censo de maneira científica, por amostragem, em todo o território nacional", afirmou.

A pesquisa do Ibope e da H2R Pesquisas Avançadas foi feita a partir de uma amostragem de 2.002 entrevistas realizadas em 143 municípios de 11 a 15 de outubro de 2019. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos