Por Guilherme Cosenza

Os três desembargadores da oitava turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região votaram de maneira unânime por não só manter a condenação, como também ampliar a pena do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Lula responde por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do sítio de Atibaia. Para a votação, os desembargadores foram João Pedro Gebran Neto, relator; João Leandro Paulsen, revisor; e o presidente da turma, Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz.

Os desembargadores aumentam a sentença de 12 anos e 11 meses de prisão para 17 anos, 1 mês e 10 dias. Mantendo assim a condenação de 1ª instância por corrupção e lavagem de dinheiro. A defesa irá recorrer.