Pin It

O governador de São Paulo, João Doria, fez semana passada uma curta viagem ao Japão. Foram quatro dias intensos em busca de investimentos e parcerias. Ao lado de Rafael Chang, presidente da Toyota no Brasil, e Massahiro Inoue, CEO para América Latina, acompanhou o anúncio de R$ 1 bilhão de aporte na fábrica em Sorocaba da montadora, além da criação de 300 empregos. Esse certamente foi o maior êxito daquela que o governador paulistano chamou de Missão Japão.

- Essa foi mais uma grande conquista do Estado de São Paulo, com esse novo investimento da Toyota de R$ 1 bilhão e geração de 300 novos empregos, dando sequência a uma série de resultados na captação de investimentos internacionais - disse Doria em Nagoya, depois de visitar uma das fábricas da Toyota. - Não há melhor programa social do que a geração de empregos.

A peregrinação do brasileiro incluiu ainda um encontro com a Nippon Steel, acionista da Usiminas no Brasil.

- Foi uma excelente reunião. Tratamos de oportunidades para a indústria da Usiminas em Cubatão, além de trabalhar pela preservação e geração de novos empregos no Estado de São Paulo - disse João Doria. Nos 14 encontros com executivos japoneses, a pauta girou em torno de defesa civil, segurança, agronegócio e meio ambiente, mas sempre de olho no aproveitamento de melhores recursos de inovação e tecnologia. São vários projetos, principalmente os que tratam de despoluição dos rios Tietê e Pinheiros, além de preservação da Mata Atlântica.

Na NEC Future Creation Hub, o governador negociou novos detalhes sobre a implantação do Centro Internacional de Tecnologia e Inovação, em parceria com a USP. 

- Será o que chamamos de Vale do Silício brasileiro. A primeira fase deve entrar em operação já em 2020 - informou ele.

Na sexta-feira, antes da viagem de volta, João Doria comemorou:

- Estamos embarcando com o dever cumprido.