Coluna Magnavita - Tempestade perfeita

A queda do preço de petróleo a US$ 22 o barril coloca o Estado do Rio em um quadro de penúria assustador.

As projeções indicam que já em maio começará a faltar recursos para o pagamento da folha de pessoal e dos inativos.

Aliada à queda do petróleo, a redução da arrecadação de ICMS tem sido brutal com a paralisação da economia.

Alguns fornecedores já estão se recusando a vender para o governo, com receio da inadimplência.

Brasil

Mais Artigos

Rio de Janeiro

Mais Artigos

Economia

Mais Artigos

Internacional

Mais Artigos

Cultura

Mais Artigos

Saúde

Mais Artigos

Política

Mais Artigos

Magnavita

Mais Artigos

Corre nos grupos de WhatsApp dos deputados algumas figurinhas que ajudam a quebrar o azedume. Em uma, Witzel coloca a faixa de governador em Tristão e, em outra, engraxa os sapatos do sócio.

Mais Notícias

Mais Artigos

A Prefeitura do Rio fez um verdadeiro milagre ao comprar 306 respiradores e 500 monitores da China para ajudar os hospitais municipais no combate ao coronavírus

O Clube Militar repudia enfaticamente o despacho exarado ontem pelo Ministro Celso de Mello, do STF, no inquérito que apura denúncias do Ex-Ministro da Justiça e Segurança Pública contra o...