Coluna Magnavita: Globo se rende a Refit e endossa gasolina aditivada por sonegação

Coluna Magnavita: Refit: Um esquema super refinado (Parte VIII): Combustível aditivado com sonegação é tema da Globo

Minotauro aparece na TV e UFC na mira da FCPA

Por Cláudio Magnavita*

Na manhã do último domingo, 31 de outubro, a Rede Globo exibiu no Programa Auto Esporte um bloco interior dedicado a gasolina UFC da Refit (Manguinhos). A reportagem, sem estar caracterizada como merchandising ou informe publicitário, fazia alusão ao novo produto da Refinaria Manguinhos, com direito a entrevista com o lutador Minotauro e a imagens com os logos da Refit e do UFC. Nos quase 10 minutos da matéria/comercial foi mostrado também o efeito do combustível no motor testado.

Coluna Magnavita

O que seria uma matéria de prestação de serviços esconde algo que a própria Globo e os veículos do grupo deixaram de mostrar: o aditivo especial que esses produtos oferecem e fazem parte da equação de preços, muito mais competitivos do que a concorrência: a sonegação. O combustível que recebeu o aval da conceituada marca Auto Esporte, que, além do programa da Rede Globo, inclui uma revista especializada, é fruto do maior calote de  combustível do país. Não há recolhimento de imposto de uma única gota que o programa filmou abastecendo os veículos da matéria.

Coluna Magnavita

A Refinaria Refit é encarregada de recolher os 34% de ICMS de toda a cadeia produtiva de combustível. Ela simplesmente não faz. Apropria-se de todos os impostos, inclusive os da distribuidora e dos postos. No caso da matéria, todos do mesmo grupo econômico. O que a bem produzida reportagem da Globo não mostra é que seu anunciante deve R$ 6.800.000.000,00 (seis bilhões e seiscentos milhões de reais) só de ICMS ao estado do Rio e R$ 1.900.000.000,00 (um bilhão e novecentos milhões de reais) ao governo de São Paulo. A reportagem foi direcionada para as duas praças e mostrou um aplicativo feito pela Refit que ajuda a localizar combustíveis com o menor preço e ainda saber a lista de postos que tiveram  problemas com Agência  Nacional de Petróleo (ANP). Funciona como dedo-duro dos concorrentes e usa o banco de dados da ANP como aval da sua boa atuação.  É lógico que o aplicativo não inclui a lista dos postos que vendem combustível sem recolhimento de impostos. No Centro de Documentação da Globo é possível encontrar dezenas de matérias com denúncias sobre a Refinaria Manguinhos e os problemas de Ricardo Magro – alvos de excelente material investigativo feito  pela turma de Ali Kamel. Mas há anos esta pauta sumiu.    

Coluna Magnavita

Fotos: Fotogramas de vídeo do programa AutoEsporte, da TV Globo

No dia 27/06/2016 o jornalista Chico Otávio publicava em O Globo: “Ele comanda um dos maiores esquemas de sonegação fiscal do país, acreditam as autoridades que já o investigaram. Por onde passou, deixou dívidas milionárias em tributos. Manteve conexões com o PMDB, o PT e o PCdoB, provavelmente em busca de blindagem. E agora aparece ligado a fraudes nos fundos de pensão de estatais. Mas onde está o empresário e advogado Ricardo Magro, perguntam os agentes da Polícia Federal que desde sexta-feira tentam prendê-lo”. É exatamente pela cessão do uso de sua marca para a Refit, como demonstra a matéria, que a UFC, com sede em Las Vegas, poderá ser denunciada pela FCPA, lei anticorrupção americana. Para achar Magro é só seguir seus comerciais na Globo.

*Cláudio Magnavita é diretor de redação do Correio da Manhã