Coluna Magnavita: VIBRA é acusada na Justiça de usar CNPJs diferentes para poder vender a órgãos públicos

Os diferentes CNPJs da Vibra

A VIBRA Energia, a marca sucessora da BR Distribuidora, continua com algumas práticas comuns ao mercado de combustível para driblar a legislação e concorrer em licitações para órgãos públicos.

A ex-estatal, que tem como maior acionista o Samambaia Master Fundo de Investimentos, gerido pelo ex-banqueiro Ronaldo Cezar Coelho, apresenta nas licitações o CNPJ de um escritório meramente administrativo, com todas as certidões, escondendo o que está “bichado”, e pertencente à sua verdadeira planta de distribuição. Esta manobra já custou caro na Justiça paulista, que proibiu este drible jurídico. No TJ do Rio corre algumas ações similares, que podem limitar a atuação da VIBRA para a venda a órgãos públicos, se for adotada a jurisprudência do TJ paulista. “Uma empresa deste porte está vivendo pendurada por liminares que aguardam o julgamento do mérito”, afirma um especialista da Bolsa.

Como empresa de capital aberto e negociada na B3, com o código “VBBR3”, é de se estranhar que nenhum fato relevante tenha sido emitido sobre estas demandas judiciais, guardadas a sete chaves.

Merecida homenagem

O principal controlador da VIBRA BR, Ronaldo Cezar Coelho, comemorou, esta semana, os seus 75 anos, com festa surpresa na cobertura do seu filho, Guilherme, no Leblon, para 80 convidados, com show da cantora de Simone.