Coluna Magnavita: O fiasco de Ferry

A oitiva do secretário de Saúde Fernando Ferry na manhã de quinta-feira na Alerj foi um fiasco. Os deputados terminaram a reunião assustados com o quadro de calamidade que o titular da pasta traçou.

Ferry foi de uma sinceridade atroz e expôs os seus antecessores sem piedade, especialmente o major PM Edmar Santos. Se o MP tiver acesso à gravação, o ex-titular estará em mal lençóis.

Colapso do SAMU

Ferry deixou todo mundo assustado ao revelar o impasse criado pela Justiça à continuidade dos serviços de emergência do SAMU.

 Apontou o cuidado com o seu CPF, já que virou ordenador de despesas, para não pagar serviços de OS sem contrato ou de outras obstruídas pela Justiça. Pareceu indiferente à crise de centenas de funcionários sem receber.

Vou embora...

O médico Fernando Ferry, por diversas vezes afirmou que pedirá demissão, se houver ingerência política na sua gestão. Referiu-se ao governador, como se ele realmente estivesse de saída.

 Atribuiu ao atraso para a solução dos pagamentos, a prisão do seu braço direito financeiro e revelou o naufrágio das soluções espetaculares que apresentou a imprensa, como o da Associação de Hospitais assumir a gestão.