Coluna Magnavita: Posse de Portinho emociona

Foi emocionante a posse do agora senador Carlos Portinho. A solenidade virtual começou com um pequeno atraso e contou - conforme anunciado pela coluna - com as presenças do governador Cláudio Castro e do deputado federal Hugo Leal.

O discurso de Portinho foi impecável. O Rio estará muito bem representado. Dicção perfeita, palavras ditas com naturalidade e pausadas. No fim, ao se referir a Arolde de Oliveira, ele foi traído pela emoção e a voz ficou embargada. Sua comoção contagiou a todos e foi um tributo de saudade ao grande parlamentar que nos deixou.

A postura ética e madura do senador Portinho cativou os seus pares. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, ao falar depois do empossado, não poupou elogios ao novo colega. Ele estreou com o pé direito.

A presença do governador do Rio, Cláudio Castro, no bunker do Prodasen, para a posse do novo senador, foi uma demonstração do prestígio político de Portinho.

Como antecipamos, foi um momento histórico para o deputado Hugo Leal, contribuindo diretamente para a renovação política do Rio. Na solenidade, dois jovens que iniciaram suas carreiras com ele estavam ali reunidos: um, como governador de estado, e o outro, como senador da República. Hugo se fortalece como força política e mestre de uma nova geração de talentos políticos.

Quem derrapou feio foi a TV Senado. Ao transmitir a primeira fala do senador Portinho, identificou sua legenda partidária como PSB e não PSD, fato não corrigido durante toda a exibição da solenidade.

A experiência de Arolde de Oliveira nas telecomunicações foi muito citada. Castro prometeu a Portinho programar uma homenagem do estado à memória de Arolde.