Coluna Magnavita: Correi-o do Rio...

O dia 11 de fevereiro será histórico para o governador Wilson Witzel. O STJ deve decidir se ele vira réu no processo que resultou no seu afastamento do Governo. Especialistas apostam no pedido da prorrogação por mais 180 dias, por iniciativa da subprocuradora-geral, Lindora Araujo, e até na solicitação da sua prisão.

É o efeito bumerangue da decisão do ministro Alexandre Moraes, do STF, que determinou que Witzel só seja ouvido após se tornar pública a delação de Edmar Santos.

O STJ julgará depois da divulgação de Edson Torres de que Witzel, ainda togado, recebeu R$ 980 mil do próprio empresário e pastor Everaldo. Em liberdade, o ex-governador promoveu ataques pessoais à PGR e até ameaçou testemunhas. O humor da corte só piorou para o ex-governador skatista.

 

Coluna Magnavita