Coluna Magnavita: Problema à vista

O Rio de Janeiro utiliza o aterro sanitário de Seropédica, onde funciona o Centro de Tratamentos de Resíduos, como única solução para as 9 mil toneladas de lixo que a cidade produz por dia. É uma questão com efeitos sanitários que pode explodir na próxima semana e em plena pandemia.

A Ciclus recebia pelo serviço um dos menores valores por tonelada por país, R$ 46,87. Em 2020, um reequilíbrio financeiro do contrato, contestado pelo Tribunal de Contas do Município, reajustou a quantia para R$ 59,14. O valor está bem abaixo das grandes cidades, que pagam, em média, R$ 79,56.

A Ciclus não recebeu os pagamentos de dezembro de 2020 e nem janeiro de 2021. Com os valores abaixo do mercado, atrasos e o reajuste contestado, a empresa deve encerrar suas atividades no fim deste mês.