Hospitais e necrotérios de Guayaquil, a segunda cidade mais importante do Equador, estão abarrotados por conta da crise causada pelo novo coronavírus