Pin It

Por Marcelo Perillier

Jovem e muito talentosa. Valentina Herszage tem apenas 21 anos, mas já registra uma carreira de sucesso e de prêmios no teatro, na TV e no cinema. Atualmente, pode ser vista no musical “Lazarus”, de David Bowie e do dramaturgo irlandês Enda Walsh, adaptada por Felipe Hirsch, no Teatro Multiplan Village Mall, na Barra.

A garota começou a estudar teatro aos 5 anos, na escola Catsapá, onde aprendeu também a dançar, sapatear, cantar e atividades circenses. Em 2015, no entanto, aos 16 anos, a crítica independente do Bisatto D’Oro do Festival de Cinema de Veneza lhe concedeu o prêmio de melhor interpretação por “Mate-me, por favor” (2015) - um divisor em sua na carreira.

- Quando fiz o “Mate-me”, eu entendi que a câmera era algo extraordinário e criei uma paixão pela câmara gigantesca. Eu tinha 15 anos na época, a idade da personagem, o que pra mim foi muito importante, já que estava passando por questões muito parecidas.

Ainda no cinema, interpretou a apresentadora de TV Hebe Camargo (1929-2012), no filme “Hebe – a estrela do Brasil”, na fase jovem, dos 14 aos 28 anos.

- Foi um processo muito divertido e ao mesmo tempo muito profundo conhecer a história dela. Tudo o que passou, os abusos que sofreu, o aborto e saber que, ainda assim, continuou firme. Desabou quando precisou e sempre na maior elegância com o público - comenta.

No desafio de viver a jovem Hebe Camargo, ela não titubeou ao elencar as dificuldades do papel.

- Sou uma pessoa muito reservada e a Hebe é uma pessoa muito para fora, expressiva. A gargalhada, para mim, foi muito desafiadora, porque é muito clara, muito específica. Então, fiquei fazendo muito exercícios para conseguir expressar.

Assim como no que pode levar de exemplo para sua vida:

- Ela pode ser considerada uma mulher à frente do seu tempo: quando era jovem, aos 20 anos, as mulheres já casavam, tinham suas casas e viravam donas de casa e ela foi à luta. Foi trabalhar, se expressar, comunicar. Uma carreira que tem muito haver com a força dela, com esse lado guerreiro.

E na TV, Valentina interpretou a personagem adolescente Bebeth, na novela “Pega-Pega” (2017), da TV Globo.

Tendo frequentado as três principais frentes das artes cênicas, curso que faz na PUC-Rio para conhecer o universo do ator tanto na prática quanto teoricamente, Valentina cita as diferenças em interpretar personagens no teatro, na TV e no cinema:

- Eu acho que tudo depende da forma como aquela mensagem vai ser passada. O teatro várias formas de comunicar. A TV você pode acompanhar muitas situações daquele personagem. Então, eu acho que o processo de construção tem que ser com a mesma garra, mesma paixão, mesmo estudo, como se fosse a primeira vez que você está interpretando. A Bia do “Mate-me” foi um processo diferente da Bebeth de “Pega-Pega”, que foi diferente da “Hebe”, pois pesquiso, analiso o texto e faço torcas com os parceiros de cena, que é coisa mais importante no meio da interpretação, seja no teatro, na TV ou no cinema.