Pin It

Por Cesar Ferreira

Na segunda-feira (17), que antecede o carnaval, um ritmista aquece tamborins, surdos e toda seção da bateria de uma escola de samba em alto estilo. Trata-se de Mestre Wesley, que comanda a bateria da Estação Primeira de Mangueira. Cheio de convidados especiais, ele e seus pupilos sobem ao palco do Teatro Rival com um baile que promete não deixar viva alma sentada nas cadeiras da casa de espetáculos.

Entre os convidados estão o Grupo Molejo e Evelyn Bastos (rainha de bateria da Mangueira), além de passistas e casal de mestre sala e porta bandeira da verde e rosa.

Sob a batuta de Wesley, a bateria da atual campeã do carnaval carioca vai lembrar sambas antológicos da escola que já nos deu Cartola, Nelson Cavaquinho, Carlos Cachaça, Nelson Sargento e tantos outros grandes sambistas. A Mangueira é árvore frondosa, de frutos generosos, que fazem o povo cantar há décadas.

E o que faz a Mangueira ter sua batida celebrada por quem entende de samba? 

- A bateria da Mangueira é o coração da Estação Primeira. Ela pulsa e marca, com a sua marca registrada, que é a batida forte do surdo sem resposta. Ela marca e pulsa, conduzindo a nossa comunidade pela avenida - explica Wesley, nascido e criado no Buraco Quente, no Morro da Mangueira, e que assumiu a missão de liderar essa bateria mítica no desfile do ano passado, já sagrando-se campeão e arrebatando nota 10 de todos os jurados do quesito bateria.

O ritmista parece ter nascido com a batida verde e rosa, pois é filho de Totoca que já foi presidente da Bateria da Mangueira.

- Tem que respeitar meu tamborim - avisa.

Serviço

BAILE COM MESTRE WESLEY

Teatro Rival Refit (Rua Álvaro Alvim, 33 - Cinelândia);

17/2, a partir das 19h30;

Ingressos: R$ 50 e R$ 2.