Pin It

Por Claudio Magnavita

O Hotel Fairmont, quando inaugurou, tinha como proposta abraçar o Rio. Na decoração, no estilo de serviços e na informalidade dos serviços, procurava captar o live style carioca.

O que ninguém imaginava é o hotel ser abraçado pelo Rio em tão pouco tempo. É o que está ocorrendo e foi consolidado com a memorável noite de quarta-feira (22) em homenagem aos 40 anos da vinda Frank Sinatra ao Brasil. Há exatamente 40 anos, naquele mesmo espaço físico, batizado de Rio Palace, ocorreu o primeiro show.

Foi uma noite em homenagem a Roberto Medina, o mago que trouxe o Frank ao Brasil. Um momento de gênesis. A partir daquele momento, tudo mudou no show-bussiness brasileiro, e entramos para o cenário planetário com um Rock in Rio.

Quem teve a chance de acompanhar o espetáculo através dos olhos do Medina viu o turbilhão de ideias que passavam pela sua cabeça. Praticamente não piscava. Estava em uma viagem no tempo, no qual um jovem com um pouco mais de 30 anos realizava uma façanha impensável para época.

Quatro décadas depois ele estava ali, com os mesmos cabelos brancos que começou a ganhar 48 horas depois do show e com uma jovialidade capaz de transbordar no seu amor ao Rio.

Mais carioca a noite não poderia ter sido.

São momentos como este que o Rio precisa. Eleva a nossa autoestima e, a exemplo da Accor, que apostou na cidade (o Patrick Mendes, CEO do grupo, será em breve cidadão carioca), foi uma noite de amor ao Rio.

Aquele endereço, aliás, foi durante anos palco do Abraham Medina na TV Rio com o programa “Noite de Gala”. Misticamente ele estava presente e aplaudindo a construção de um futuro a partir do respeito ao passado.