Pin It

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS)

Buscando combater o assédio sexual nos sets, o sindicato que representa os artistas de televisão nos Estados Unidos emitiu um comunicado com uma série de normas para os responsáveis por supervisionar cenas envolvendo sexo e nudez, nesta quarta-feira (29).

O conjunto de políticas e práticas divulgado pela SAG (Screen Actors Guild) diz que os chamados 'coordenadores de intimidade' devem revisar as barreiras físicas usadas durante a simulação de sexo em cena.

Essa foi a maneira encontrada para ajudar os diretores a coreografar as cenas sem interferir na segurança e dignidade dos artistas. O projeto foi elaborado por líderes do sindicato, atores e coordenadores de intimidade.

"Foi poderoso colaborar com nossos parceiros do setor, enquanto trabalhamos para padronizar os protocolos dos coordenadores, que desempenham um papel único, defendendo a segurança dos artistas e garantindo que as necessidades criativas de uma produção sejam atendidas", afirmou a presidente da SAG, Gabrielle Carteris.

Nos EUA, a SAG lidera a conversa sobre a eliminação do assédio sexual na indústria do entretenimento pressionando por uma legislação mais forte e por meio de parcerias com aliados da indústria.