Responsável por transferir R$ 8,5 mi a pequenos exibidores de cinema, Peap abre inscrições

O Programa Especial de Apoio ao Pequeno Exibidor, ou Peap, que destina o auxilio emergencial de R$ 8,5 milhões aos pequenos exibidores de cinema do Brasil, foi lançado, nesta segunda-feira (27), pela Agência Nacional do Cinema, a Ancine, e o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul, o BRDE. A medida surge devido às dificuldades financeiras do setor em meio à pandemia do novo coronavírus.

Com o uso de verba do Fundo Setorial do Audiovisual, o FSA, o programa visa auxiliar pequenos complexos exibidores -aqueles que administram até 30 salas de cinema- para custear gastos como folhas de pagamentos e contratos com fornecedores.

Cada complexo poderá ter só até quatro salas de cinema beneficiadas com o valor. A Ancine estima que mais de 700 salas de exibição, em 325 complexos, de 185 empresas diferentes, em 24 estados do Brasil, sejam beneficiadas com o Peap, aprovado pelo FSA em 24 de julho.

"O apoio foi pensado para preservar empregos, atender às pequenas empresas locais e para manter o parque exibidor brasileiro", diz o diretor-presidente substituto da Ancine, Alex Braga.

"A Ancine, a Secretaria Especial da Cultura e o Ministério do Turismo acreditam na força do setor, que vai seguir prosperando quando a reabertura das salas se iniciar."

Complexos com uma sala de cinema receberão até R$ 50 mil, os de duas até R$ 80 mil, os de três até R$ 100 mil por exibidor e os de quatro até R$ 110 mil.

As inscrições já estão abertas no site do FSA e estão disponíveis até o dia 10 de agosto. Para participar, serão aceitas apenas empresas registradas na Ancine que estiveram em funcionamento durante o período de 1º de janeiro de 2019 a 29 de fevereiro de 2020.

Empresas e complexos exibidores geridos ou financiados pelo poder público não poderão participar do Peap.