Pin It

Por Ive Ribeiro

Comemorando seu 30 anos de existência, a OBS - Orquestra Brasileira de Sapateado, vai estrear um novo espetáculo em 2020: Homo Tapiens.
Seguindo sua característica principal, a de unir música, sapateado e teatro, Homo Tapiens contará a história do sapateado, desde sua criação até os dias de hoje, sempre de forma bem-humorada.

A ciência não para de fazer novas descobertas a cerca do Homo Sapiens ou do Homo Erectus. Mas sobre o Homo Tapiens ela não se sabe praticamente nada, mesmo porque ele acaba de ser descoberto pela OBS e será mostrado ao público em janeiro de 2020.

Com roteiro e música original de Tim Rescala, o novo espetáculo da OBS conta com 11 sapateadores e 4 músicos, tendo a direção conjunta de Stella Antunes, Amália Machado e Tim Rescala.

Com sua formação renovada, apresentando artistas da nova geração do tap, a OBS convidou jovens coreógrafos para dividirem 10 coreografias que integram o espetáculo. Dessa forma, o grupo segue em sua constante evolução, experimetando, ousando e, ao mesmo tempo, reverenciando o passado e mirando o futuro.

Homo Tapiens parte destas ideias para tratar da evolução do movimento e das sonoridades em uma livre associação com a história do sapateado. As coreógrafias explorarão estes elementos não só através do calçado que os sapateadores utilizarão (ou não), mas também pela postura corporal e cênicaem cada uma delas. Esta pesquisa tem início nas sonoridades mais simples e desprovidas de muitos elementos ou acessórios e transita pela evolução doscalçados e dos ritmos que surgiram com eles, até chegar no Brasil. Sob a batuta de Tim Rescala e com os pés (e cabeças!) anados de Stella Antunes e Amália Machado, este projeto dá continuidade ao trabalho de 30 anos da Orquestra Brasileira de Sapateado, que alia sapateadores e músicos em um trabalho uníssono.

Os elementos históricos partem da pré-história, com os sapateadores descalços descobrindo ritmos tribais e a sonoridade de elementos da natureza à sua volta. A evolução do sapateado aparece nos calçados, na postura e na música que passam da Inglaterra aos Estados Unidos, onde se consolida o Tap Dance. O espetáculo ainda fará uma ponte entre os ritmos brasileiros: seus reflexos sendo mostrados através do Samba e do Coco, culminando com um número pós-moderno, onde a contemporaneidade é exposta através da intersecção do sapateado com o funk (e o Passinho) e com instrumentos eletrônicos. Este passeio por todos os gêneros acaba mostrando como a história, mesmo evoluindo, é cíclica. O próprio grupo pergunta: o que virá agora? Para onde vai o homem? Vai evoluir para qual direção? Onde vai chegar? E o sapateado? E a música? Vai evoluir para qual direção?

Orquestra

Criada pelas coreógrafas Stella Antunes e Amália Machado e pelo maestro Tim Rescala, a Orquestra Brasileira de Sapateado está sempre buscando uma nova forma de sapatear, mesclando-se com diversas outras linguagens, como o canto, a interpretação corporal e teatral, o humor e a música para gerar um estilo alegre, descontraído e musicalmente brasileiro. Com um currículo de muitos espetáculos de sucesso, a OBS amadureceu adquirindo o status de companhia de repertório, exemplo dos mais prestigiados grupos de dança e teatro, conquistando seu espaço no cenário artístico brasileiro.

Serviço:

Dança- Musical
Homo Tapiens
Roteiro , Música Original e Direcão Musical – Tim Rescala
Direçao Geral – Amalia Machado, Stella Antunes e Tim Rescala
Direção de coreografias: Amália Machado e Stella Antunes
Com Orquestra Brasileira de Sapateado
Estreia: 21 de Janeiro 2020
Temporada: 21 de Janeiro a 05 de Fevereiro - Terças e Quartas às 20:00 hs (possível prorrogação até 19 de Fevereiro)
Teatro Clara Nunes - Shopping da Gávea
Ingressos: R$ 80,00 inteira, R$ 40,00 meia, R$ 30,00 promoçoes
Rua Marques de Sao Vicente, n. 52, 3 piso – fone -
Classificação: 14 anos