Pin It

Por Paula Moura (Folhapress)

As ações da XP Inc. começaram a ser negociadas nesta quarta-feira (11) na Nasdaq, em Nova York, com uma alta de 18%. De US$ 27 (R$ 111,18, pela cotação do dólar desta quarta) os papéis foram para US$ 32,75 (R$ 134,86), uma alta de 21,3%. 

A corretora captou US$ 2,25 bilhões (R$ 9,33 bilhões) com a venda de 83 milhões de ações ao preço inicial de US$ 27.

O valor ficou acima do que a empresa havia sinalizado em seu prospecto, que era de US$ 22 a US$ 25 (cerca de R$ 91 a 104).

Os papéis da corretora serão negociados sob o código "XP". A oferta pública inicial da companhia é tanto primária quanto secundária, o que significa que parte do dinheiro captado irá para o caixa da empresa e outra parte para os acionistas vendedores.

Os principais sócios da companhia são os fundos Dynamo e General Atlantic, além de seu fundador Guilherme Benchimol (Marcelo Maisonnave, outro fundador, deixou a companhia em 2014) e o Itaú Unibanco.

A XP Inc. continua detendo ações classe B (que possuem poder de voto dez vezes maior) e terá o equivalente a 56,2% do poder de voto.

Este que é o quarto maior IPO (oferta inicial de ações na sigla em inglês) do ano nos EUA e o segundo maior de uma empresa brasileira, atrás apenas da PagSeguro -sistema de pagamentos de compras que pertence ao UOL, que tem participação acionária minoritária e indireta na Folha– em 2018.