Edição 23.566

Edição 23.566

Abra o link para ler o pdf completo       

CARTA DO LEITOR

A manchete desta edição informa que doleiro Dario Messer, símbolo de corrupção, devolve R$ 1 bilhão aos cofres públicos. O 'doleiro dos doleiros', homologa delação na Justiça do Rio. Cláudio Magnavita, em sua coluna, afirma que situação do governador do Rio é delicada. "Não é preciso especular, é só observar os passos  legais para a homologação de uma delação", escreve. O editorial critica as restrições impostas ao crédito pelos bancos, levando ao assassinato em massa de empresários.
Nesta semana, um empresário do ramo de bares e restaurantes, desesperado com dívidas e trucidado por processos trabalhistas, não aguentou e deu na ponte um ponto final à sua vida.
Este é um setor que, para faturar, precisa de gente, de cliente, de super lotação, de alegria, de convívio , de bom papo e felicidade.  É a cara do Rio, de São Paulo e de várias cidades brasileiras. No Rio, os empresários já viviam em crise, afetados pela falta de segurança, e com a pandemia a situação ficou crítica.   Brasil pode ganhar R$ 2,8 trilhões com 'economia verde', diz estudo, publica a coluna Outras Páginas. O Correio Paulista escreve que a CPI das Fake News da Assembleia Legislativa de São Paulo ouvirá representantes das redes sociais YouTube e Whatsapp sobre como as plataformas cuidam do tema e quais as medidas adotadas por elas no combate à disseminação de notícias falsas. Na economia, setor de serviço cresce, e não supera perdas da pandemia do coronavírus. Outras informações: pandemia piorou nível do ensino; documentário mostra origens dos bailes funk cariocas; Crivella  quer ouvir cariocas sobre praia; exposição resgata visitas de Strauss ao Rio; Win Wenders, uma vida em favor do cinema, chega aos 75; Zorra retoma gravações sob rígidos protocolos.
O coronavírus no Brasil chega a 3,2 milhões de casos, 105,4 mil mortos  e 2,3 milhões recuperados. Portanto, vamos nos cuidar, usar máscara, respeitar o distanciamento social.
Feliz sexta-feira,
boa leitura!