A posse de Fux é um presente para o Rio

Por Claudio Magnavita*

Nunca um estado precisou tanto de boas notícias como o Rio. ´Good news` passou a ser gênero de primeira necessidade. Nacionalmente, o sentimento que despertamos é de comoção ou até de piedade: “Triste Rio...” ou “Rio não é para principiantes” ... é o que mais ouvimos. A nossa tendência é sempre olhar para o lado vazio de copo quando ele está pela metade. Esquecemos, por pessimismo, de olhar para o lado cheio.

Este dia 10 de setembro é especial para o Rio de Janeiro. Assume hoje a presidência do Supremo Tribunal Federal (STF) um carioca de boa cepa, que traduz, em atos, o seu amor pela cidade e pelo estado. Uma pessoa que todos nós sentimos conhecer muito bem e que nos orgulhamos.

A posse de Luiz Fux no STF traz uma equação rara de virada de mesa. O clima é de ´Xô baixo astral!` Com Fux no poder, o Rio vai causar inveja a qualquer outra unidade federativa. É daqui o Presidente da República, Jair Bolsonaro; o presidente da Câmara, Rodrigo Maia; e, agora, o Presidente do STF. Estamos bem representados nos três poderes. Nesta conta devemos incluir o Ministro da Economia, Paulo Guedes; o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas; o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto; o presidente do BNDES, Gustavo Montezano; e muitos outros nomes.

A era Fux já sinaliza uma nova fase de civilidade. O governador em exercício Cláudio Castro está em Brasília e regressa, hoje, ao Rio a bordo do avião presidencial para uma solenidade de formatura da Marinha e, em ato continuo, volta à capital federal, como convidado do Bolsonaro para a solenidade do STF. Este alinhamento nos faz respirar.

Um empresário amigo do Correio da Manhã costuma dizer que o Rio é inoxidável. Tem uma resistência inigualável. Nesta edição publicamos artigos exclusivos para o Correio da Manhã, sobre este nosso momento histórico. O governador Cláudio Castro, do Presidente do TJ-RJ Cláudio de Mello Tavares e do Procurador Geral de Justiça Eduardo Gussem escrevem sobre o Ministro Fux.

A mãe do Luiz, D. Lucy, que completa amanhã, no dia 11 de setembro, 91 anos, ganha de presente a emoção de poder assistir a posse do filho no comando da mais alta corte do país. Já o seu pai Mendel, hoje na companhia do Grande Arquiteto do Universo, terá a certeza que os ensinamentos, com os quais formou uma família honrada, estará a serviço do Rio e de todo o Brasil em um momento delicado da nossa história.

*Claudio Magnavita é diretor de redação do Correio da Manhã