Sofrendo com penhoras, Botafogo afirma que dívidas serão quitadas com S/A

As recentes notícias sobre penhoras de altos valores em ações judiciais causaram apreensão na torcida do Botafogo. Os obstáculos, no entanto, não chegaram a estremecer os corredores de General Severiano ou modificar o curso do projeto de transformação do departamento de futebol em S.A.

O motivo é que, segundo a reportagem apurou, todas as dívidas que estão sendo cobradas na Justiça e motivos de penhora já foram auditadas pelo clube e serão pagas com o dinheiro dos investidores do projeto no momento em que tudo sair do papel.

Há uma expectativa de que os trâmites e valores necessários para que a S.A. vire realidade sejam alcançados muito em breve, sendo que a mudança pode ser colocada em prática ainda já na atual temporada. Os mais otimistas falam que tudo deverá ocorrer no início do segundo semestre.

A auditoria, inclusive, foi uma das etapas para calcificar o projeto, que, para ter boa resposta no mercado, precisava de transparência e uma ideia geral da quantia que seria indispensável. Somente com essa quantia definida é que foi possível definir qual o valor necessário para investimento.

Enquanto isso, o Botafogo faz sua parte para não aumentar essa dívida. No elenco, há um movimento por uma folha salarial mais enxuta e reforços "mais certeiros", evitando gastos que não entregam o retorno esperado. O clube tem uma das folhas mais baixas do Campeonato Brasileiro, que se inicia no segundo fim de semana de agosto.

Nos últimos dias, o Botafogo sofreu três penhoras que, somadas, chegam a pouco mais de R$ 8 milhões. Uma é relativa a um processo de 1993, movido pela Vale do Rio Doce, que já teve contrato com o clube. Uma ação bloqueia ainda valores que o clube tem a receber de patrocinadores e outra, um montante que receberia da Globo.