Rússia diz que mais de 1.700 soldados da Ucrânia se renderam em Mariupol

O Ministério da Defesa da Rússia afirmou nesta quinta (19) que, ao todo, 1.730 militares da Ucrânia se renderam durante a semana na usina de Azovstal, o último reduto de resistência na cidade de Mariupol. Destes, 80 estariam feridos.

A pasta divulgou um vídeo no qual soldados estão saindo do complexo siderúrgico, alguns visivelmente feridos, e outros, usando muletas. Oficiais russos inspecionavam seus pertences.

Os ucranianos foram levados para um hospital próximo em um local controlado por Moscou a leste. Kiev já informou que tentará organizar uma troca de prisioneiros, mas disse que ainda não teve uma resposta definitiva dos russos.

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) começou a registrar os nomes de centenas de prisioneiros de guerra da usina.

O objetivo é acompanhar a forma como eles são tratados, de modo a evitar que crimes de guerra, como a tortura aos detidos, sejam cometidos.