Pin It

Por Marcelo Perillier

O carnaval de 2020 vai entrar para a história do Rio. Com mais de dez milhões de pessoas, curtindo a folia na cidade, alguns números superaram as expectativas para o período. Foram mais de 2,1 milhões de turistas nacionais e internacionais na cidade, injetando R$ 4 bilhões na economia fluminense. Além disso, mais de 90% dos quartos dos hotéis estavam reservados para o período, uma prova de que o Rio continua sendo um destino visado pelas pessoas nesta época do ano.

- O carnaval que acabamos de entregar confirma a capacidade que temos em fazer um evento tão complexo e tão grandioso. A movimentação na economia local e o retorno financeiro para a cidade confirmam que o turismo é o negócio do Rio. Este foi, sem dúvidas, não só o maior como o melhor carnaval de todos os tempos – afirma Marcelo Alves, presidente da Riotur.

Palco principal da festa, o novo Sambódromo foi aprovado pela maioria dos 273.500 espectadores que frequentaram a Marquês de Sapucaí nos quatro dias de folia. A obra grandiosa para melhoria da infraestrutura, iluminação e segurança, orçada em R$ 8,1 milhões, e que teve o investimento financiado pelo governo federal, via Ministério do Turismo, foi avaliada como boa ou ótima por 66% dos turistas nacionais e por mais de 90% dos turistas internacionais.

- Fizemos história para o carnaval da nossa cidade, para o nosso povo e para os nossos turistas. Investimos onde a Prefeitura acredita que deve investir, que é no carnaval do povo – disse o prefeito Marcelo Crivella.

As ruas da cidade ficaram repletas de foliões durante os dias de festa. Cerca de sete milhões de pessoas aproveitaram os blocos em todas as zonas da cidade. Foram mais de 450 desfiles legalizados com destaque para os mega-blocos que desfilam no Centro e dos tradicionais da Zona Sul.

Uma novidade para este ano, as 24 barreiras de segurança instaladas nos mega-blocos do Centro, com a presença de PMs e guardas municipais impedindo a entrada de ambulantes não autorizados, garrafas de vidro e outros objetos proibidos, deixaram os cortejos mais seguros. Tanto que foram poucas as confusões registradas.

- A barreira de segurança é o maior legado do carnaval. Tivemos princípios de confusões, mas nenhum incidente grave. Foi um carnaval popular e muito bonito. Posso dizer, sem sombra de dúvidas, de que o Carnaval 2020 foi o maior da história - afirmou Felipe Michel, secretário de Envelhecimento Saudável, Qualidade de Vida e Eventos.

Em todo o carnaval, a Comlurb recolheu 709 toneladas de lixo, sendo 332,5 toneladas nos seis dias de desfiles na Marquês de Sapucaí; 119,4 toneladas nos blocos; 81,4 toneladas nos desfiles da Intendente Magalhães; e 176 toneladas nos bailes populares em diversas ruas nos bairros da cidade.

Em relação a multas, foram aplicadas 1.114 durante a folia. A maioria delas (1.050) para pessoas flagradas urinando em via pública e outras 64 por descarte de pequenos resíduos jogados no chão.

Durante o carnaval, mais de nove mil guardas municipais trabalharam no Sambódromo e nas ruas.