Pin It

Na primeira votação, na última sexta, a medida foi aprovada por 43 votos e nenhum contrário. Cabe a justiça, agora, decidir sobre o futuro da via expressa que liga a Barra da Tijuca ao Fundão.

Na semana passada, a prefeitura autorizou a destruição das cabines de pedágio, com o objetivo de retomar a via para administração do município, alegando que a LAMSA, concessionária da Linha Amarela, faturava R$ 1,6 bilhão a mais do que estava definido em contrato.

O tribunal de Contas do Município disse que R$ 480 milhões foram cobrados a mais do que o devido dos motoristas. A LAMSA discorda dos valores e argumenta que investiu milhões para melhorar a via.