Crivella anuncia boicote da Prefeitura do Rio ao jornal O Globo

Por Folhapress

 O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB), afirmou neste domingo (1º) que não irá mais responder a pedidos de informação feitos pelo jornal O Globo.

"O sistema de comunicação da prefeitura me fez um pedido que eu compreendi. Eles estão indignados com O Globo, que não é jornal, não faz mais jornalismo. É um panfleto político, fazendo militância, tentando de todas as formas, através de ameaças e chantagens, que a prefeitura ceda às suas ambições de publicidade", disse Crivella em uma publicação em suas redes sociais.

"Portanto, a partir de agora, a Prefeitura do Rio de Janeiro ignora todos os pedidos vindo deste panfleto político conhecido como O Globo. Todos os demais jornais do país terão nosso prestígio, a resposta, menos O Globo", completou o prefeito.

No vídeo divulgado há ainda uma gravação de Daniel Pereira, chefe de comunicação da Prefeitura do Rio, reiterando a versão de Crivella de que "O Globo não é um jornal, é um panfleto político".

"É isso mesmo? Eu vou continuar parando a equipe toda para trabalhar para O Globo? Em matéria negativa que eles estão cavando para falar mal? Tem alguma coisa errada. Tem alguma coisa errada nisso aqui", questiona Pereira no vídeo. "A partir de hoje, a gente não responde mais O Globo", disse.

Em nota, o jornal O Globo disse lamentar a decisão do prefeito.

"O Globo lamenta a decisão do prefeito Marcelo Crivella de, a partir de agora, ignorar os pedidos de informação feitos pelo jornal. Medida, diga-se, tomada na véspera de o jornal publicar reportagem revelando que o prefeito é alvo de investigação do Ministério Público do Rio. Ao não atender a essas demandas, o prefeito deixa de prestar esclarecimentos não ao jornal, mas à população do Rio de Janeiro, que o elegeu." 

"O objetivo do Globo ao solicitar esclarecimentos a governos e governantes, quaisquer que sejam, é avaliar informações apuradas sobre a gestão pública e dar espaço ao contraditório, como determinam os princípios editoriais do Grupo Globo. Ao contrário do que sugere o prefeito, o Globo pratica jornalismo e não mistura a produção de conteúdo editorial com atividades publicitárias." 

A nota do jornal prossegue: "A despeito de decisão de Crivella, o jornal seguirá solicitando informações e dando espaço à prefeitura antes de publicar reportagens sobre a gestão municipal e suas autoridades -por respeito a nossos leitores, nossos princípios editoriais e ao bom jornalismo".

A ação de Crivella ocorre em meio a uma série de ataques e ameaças do presidente Jair Bolsonaro a veículos de imprensa. Ele coleciona episódios, em especial contra a Folha de S.Paulo.

Na semana passada, a Presidência da República excluiu o jornal de uma licitação sem informar o critério técnico que embasou a decisão, e o presidente afirmou que boicota produtos de anunciantes da Folha de S.Paulo.

Em agosto, Bolsonaro ironizou o jornal Valor Econômico após assinar medida provisória que acaba com a obrigatoriedade de empresas publicarem balanços em diários impressos. A TV Globo também foi alvo do presidente, que ameaçou não renovar a concessão da emissora após reportagem que o citou na investigação do assassinato da vereadora Marielle Franco

Brasil

Mais Artigos

Magnavita

Mais Artigos

Continua a pesquisa para descobrir quem no Palácio Guanabara tirou brevê de piloto kamikaze. A falta de bom senso de deixar WW ir ao depoimento na PF de helicóptero supera até Sérgio Cabral.

Rio de Janeiro

Mais Artigos

Economia

Mais Artigos

Cultura

Mais Artigos

Saúde

Mais Artigos

Correio Expresso

Mais Artigos