Pin It

por Guilherme Cosenza

Após a crise no estado do Rio de Janeiro sobre a questão das águas, o governador do estado, Wilson Witzel falou que o caso ganhou força pela maneira "alarmista" que a população levou o assunto.

Ele esteve nessa quinta-feira (23) na Estação de Tratamento de Guandu para observar o inicio do tratamento com o carvão ativado nas águas que estavam chegando as torneiras com gosto e aspecto barrento. “A água da Cedae nunca esteve imprópria para o consumo, apesar de não estar insípida e inodora”, explanou o governador em reunião com a imprensa. Witzel também classificou como "lamentável" o alto valor cobrado pela água mineral nesse período de crise "alarmista": “lamentável que alguns tenham aproveitado esse alarmismo para vender água mineral.”

No mesmo dia, um protesto de moradores de Nova Iguaçu, região onde a Estação de Tratamento se encontra, foi realizado na porta do Guandu. O protesto foi feito contra os serviços prestados pela Cedae, a região foi uma das que mais sofreu com a cor e o odor forte das águas.