Pin It

Por Ive Ribeiro

A central de monitoramento do Rio Alerta, que faz parte da Associação Comunitária Bairro Seguro (ACBS), e que tem sede na Barra da Tijuca, recebeu importantes visitas para o planejamento da segurança pública na região de Jacarepaguá, na última quinta-feira (23). Membros da Acija – Associação Comercial e Industrial de Jacarepaguá, do 18º BPM, Rio + Seguro e o superintendente da região se reuniram para discutir maneiras para que o batalhão de Jacarepaguá receba imagens espelhadas pela central da ACBS.

Para o comandante do 18º BPM, o Ten. Cel. Roberto Dantas, o auxílio da iniciativa privada na segurança pública é sempre bem-vinda:

- As parcerias públicos-privadas com recursos tecnológicos, como essa sala de monitoramento, são ganhos muito grandes. Espelhando essas imagens vamos dar um melhor atendimento à população em acontecimentos na nossa região.

Ainda segundo o comandante, a polícia de proximidade tem se mostrado um sucesso na região, mesmo com diversas dificuldades, como confrontos entre traficantes e milicianos, que assolam os bairros de Jacarepaguá.

- No último quadrimestre de 2019, o batalhão figurou entre os primeiros colocados em redução de metas, baixou todos os índices de criminalidade. Iniciamos janeiro de 2019 com números bem abaixo nas estatísticas estabelecidas pelo Estudo de Segurança Pública – disse, para ainda comemorar os projetos Jacarepaguá Presente e Rio + Seguro.

Já o diretor da Acija, Robson Campos, diz que a função da associação é justamente integrar o poder público com ações que possam auxiliar na segurança do bairro, como a ACBS, assim como conversar com empresários para conseguir investimentos que possam ajudar a região, como a nova sala do 18º, orçada, segundo Robson, em R$ 90 mil.

- A gente entende que, se o empresário vai bem, a comunidade vai bem. Se a economia circula, nós conseguimos fazer as coisas acontecerem.

O que é a central de monitoramento da ACBS?

A Associação Comunitária Bairro Seguro, é uma Associação Civil, formada pela integração das associações atuantes na Barra da Tijuca. Sua principal atividade é o monitoramento de ambientes públicos, através da integração de câmeras de vigilância, objetivando ampliar as condições de segurança da região.

Interagindo permanentemente com os órgãos de Segurança Pública, disponibiliza as imagens, assim como alertas de situações críticas, em tempo real. Entre suas atribuições, sistematicamente analisa todos os incidentes monitorados, e elabora relatórios que são compartilhados com os órgãos de segurança pública.