Pin It

Por Folhapress

"As forças do mal estão celebrando. As forças da democracia estão lamentando pela Argentina, pelo Mercosul e por toda a América do Sul", disse o chanceler Ernesto Araújo nesta segunda (28) em relação ao resultado das eleições presidenciais na Argentina, que consagrou a volta do kirchnerismo ao poder.

A eleição do domingo (27) no país vizinho coroou a estratégia da ex-presidente Cristina Kirchner, que surpreendeu ao decidir se candidatar a vice numa chapa liderada por Alberto Fernández. Eles derrotaram Mauricio Macri, que deixa o país em meio a uma grave crise econômica que afeta a população.

Em uma série de posts em uma rede social, Ernesto afirmou ainda que a eleição de Fernández traria "fechamento comercial, modelo econômico retrógrado e apoio às ditaduras".

Mais cedo na segunda. o presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse que não cumprimentaria o mandatário recém-eleito e acrescentou: "Lamento. Não tenho bola de cristal, mas acho que a Argentina escolheu mal. O primeiro ato do Fernández foi já Lula Livre, dizendo que ele está preso injustamente. Já disse a que veio."