Pin It

Donald Trump, presidente dos Estados Unidos assinou hoje (15), junto ao vice-primeiro-ministro chinês, Liu He, a fase 1 do acordo comercial. Esse fato acalma os ânimos na batalha no comércio global travada entre os países há 18 meses.

O ponto central do acordo é uma promessa da China de comprar mais US$ 200 bilhões em produtos dos EUA ao longo de dois anos. Dessa forma reduzindo o déficit comercial bilateral com os norte-americanos que chegou à marca de US$ 420 bilhões em 2018.

O documento prevê que a China aumente a compra de produtos manufaturados, agrícolas, energia e serviços dos EUA.

Após a cerimônia, Trump salientou a importância do novo acordo: "hoje demos um passo crucial, que nunca tínhamos dado antes com a China".

A melhoria com o fim da guerra comercial pode ter efeito mundial, uma vez que o problema trouxe um aumento significativo das tarifas de ambos os países, o que elevou os valores  prejudicando mercados financeiros, afetando cadeias de fornecimento e desacelerando o crescimento global.

 

O acordo:

A China deve comprar US$ 12,5 bilhões em produtos agrícolas dos EUA no primeiro ano e US$ 19,5 bilhões no segundo ano;

O governo chinês se comprometeu a comprar US$ 18,5 bilhões em produtos de energia no primeiro ano e US$ 33,9 bilhões no segundo ano;

A China terá de comprar US$ 32,9 bilhões em manufaturadas dos EUA no primeiro ano e US$ 44,8 bilhões no segundo ano;

O governo chinês se comprometeu a adquirir US$ 12,8 bilhões em serviços dos EUA no primeiro ano e US$ 25,1 bilhões no segundo ano.