Bolsonaro protocola pedido de impeachment do ministro Alexandre de Moraes, do STF, no Senado

O presidente Jair Bolsonaro ingressou na tarde desta sexta-feira (20), no Senado Federal, um pedido de impeachment contra o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). A formalização ocorre no dia em que a Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão em endereços do cantor Sérgio Reis e do deputado Otoni de Paula (PSC-RJ), aliados do presidente.

Ao justificar o pedido de impeachment, veja abaixo o link com a íntegra do documento, Bolsonaro afirma que o ministro cometeu crime de responsabilidade no âmbito do inquérito das fake news, no qual ele foi incluído por Moraes por ataques às urnas.

Segundo Bolsonaro, os atos praticados pelo ministro "transbordam os limites republicanos aceitáveis" e que Moraes não "tem a indispensável imparcialidade para o julgamento dos atos" do presidente da República.

No pedido, ele ainda diz que o ministro "comporta-se de forma incompatível com a honra, a dignidade e o decoro de suas funções, ao descumprir compromissos firmados ao tempo da sabatina realizada perante o Senado Federal".

A representação de Bolsonaro vai entrar em uma fila atrás de outras 17 iniciativas de abertura de investigação contra os ministros do STF que tramitam no Senado, responsável por processar e julgar os membros da corte. Ao todo, há dez pedidos contra Moraes e cinco contra Barroso. Alguns, no entanto, solicitam a abertura de processos contra mais de um ministro.

https://flip.jornalcorreiodamanha.com.br/books/gcoc