Pin It

Por Pedro Sobreiro

Sinônimo do futebol e de jogadas impossíveis, Pelé, a lenda do esporte mais popular do mundo, que encantou diversas gerações ao redor do mundo e marcou mais de mil gols em sua gloriosa carreira, está enfrentando o mais difícil e implacável dos adversários: a idade. 

Aos 79 anos, as pernas que criaram lances geniais já não respondem mais como antes e um problema na recuperação do transplante de quadril mexeram com a autoestima do Rei do Futebol, que, segundo o filho, Edinho, está sentindo vergonha de sair de casa.

Ex-goleiro e atual coordenador técnico da base do Santos, Edinho concedeu uma entrevista ao site “GloboEsporte. com”, na qual falou muito sobre o estado de saúde do pai.

- Ele tá bastante fragilizado em relação à mobilidade. Ele fez o transplante do quadril e não fez uma reabilitação adequada, ideal. Então, ele está com esse problema da mobilidade, que acaba acarretando uma certa depressão, um quadro ali... Imagina, ele é o rei, sempre foi uma figura tão imponente, e hoje ele não consegue mais andar direito. Ele fica muito acanhado, muito constrangido com isso. Mas está bem, tirando isso e tirando a natureza da idade e tudo mais - conta Edinho.

Pelé foi visto nas Olimpíadas Rio 2016 em uma cadeira de rodas e acompanhado de um andador nas últimas aparições públicas, como no evento de lançamento do Campeonato Carioca, do qual ele é embaixador.

- Ele fica constrangido, não quer sair, se expor, estar na rua, fazer praticamente nada que tenha que sair de casa. Está muito acanhado, recluso - afirmou Edinho.

Desejamos muita saúde ao Maior de Todos e que ele possa recuperar sua alegria característica.