Pin It

Por Gustavo Barreto

O Brasil não está na lista de países que vão discursar na cúpula do clima da ONU, em Nova York, por não ter apresentado um plano efetivo para combater as mudanças climáticas. Porém, a brasileira Paloma Costa Oliveira, 27 anos, foi convidada pela ONU para discursar no encontro ao lado da jovem ativista sueca Greta Thunberg, de 16 anos.

Paloma é ambientalista e estudante de direito na Universidade de Brasília, além de atuar como coordenadora de clima na ONG Engajamundo, voltada para a formação de jovens ativistas climáticos.

Outras conquistas da ativista ambiental incluem também assessoria no ISA (Instituto Socioambiental) e na coordenação do projeto Ciclimáticos, no qual os envolvidos percorreram mais de 500 km de bicicleta no Paraná, São Paulo e Distrito Federal. O projeto pretende mostrar o impacto das mudanças climáticas em pequenas comunidades.

O convite realizado pelo Secretário-geral da ONU, António Guterres, visa não só a participação da brasileira na mesa de abertura da Cúpula do Clima como também encorajar a elaboração de projetos mais ousados para atingir a meta do planejamento. Segundo ele, apenas essas ideias terão lugar na sessão de abertura. 

Anteriormente, o secretário já havia dito em uma carta aberta que desejava “com planos e não com discurso” por parte dos países. De acordo com António Guterres, o desejo de ampliar as metas estabelecidas no Acordo de Paris serviriam, pricipalmente, para escolher quem serão os oradores a participar da Cúpula do Clima em 2019.