Por Eduardo Sodré - Folhapress

A segunda geração Hyundai HB20 chega sob pressão ao mercado. Seu lançamento ocorre na semana seguinte à apresentação do novo Chevrolet Onix, que é o primeiro compacto nacional equipado com seis airbags e controles de tração e de estabilidade em todas as versões.

Para chamar a atenção, o modelo de origem sul-coreana adota o estilo dos carros mais recentes da marca, a exemplo do novo Sonata, lançado em abril deste ano. Simon Loasby, vice-presidente de design da Hyundai, afirma que o objetivo era mesmo causar impacto:

- Design tem a ver com provocar, inovar. Temos aqui um desenho que deliberadamente se destaca, alguns não irão gostar, mas muitos vão achar bonito.

De fato, a grade frontal com contornos cromados dá ao HB20 uma “cara” inconfundível. O formato da parte central muda de acordo com a carroceria (hatch, cross ou sedã).

Embora custe a partir de R$ 46.490 na versão 1.0 Sense (R$ 2 mil a menos que o Onix mais em conta), o Hyundai fica em desvantagem por economizar onde a Chevrolet se destaca.

Equipado com motor de três cilindros e 80 cv, o HB20 de entrada só tem airbags frontais e não traz controles de estabilidade. Para ter duas bolsas laterais de proteção - não há as do tipo cortina - o consumidor terá de adquirir a opção Diamond, que custa R$ 73.590 na carroceria hatch com motor 1.0 turbo de injeção direta (120 cv). O câmbio é automático, de seis marchas. Mas a Hyundai também oferece itens exclusivos de segurança. Essa mesma versão Diamond pode receber o pacote Plus, que inclui um sensor frontal capaz de frear o carro até a parada completa caso seja detectado um obstáculo à frente, seja um outro veículo ou um pedestre.

Outra novidade é o sistema que lê as faixas no asfalto e emite um alerta caso o carro comece a invadir a pista ao lado. Esses itens adicionais elevam o preço para R$ 79.990 na opção hatch e R$ 81.290 na configuração sedã.

Sempre equipado com motor 1.6 flex (130 cv), o HB20X custa entre R$ 62.990 (versão Vision) e R$ 79.590 (Diamond Plus).

As opções mais equipadas têm forração de material sintético que imita couro. No sedã, há dois tons de cinza, enquanto no hatch as cores escolhidas são marrom e azul. Com estilo aventureiro, o HB20X combina preto e laranja nos acabamentos.

Enquanto as opções 1.0 de entrada são sempre equipadas com câmbio manual, as versões 1.6 podem ter também a caixa automática. Nas configurações turbinadas, só existe a opção de câmbio automático. A posição de dirigir permanece como um ponto forte. O volante tem ajustes de altura e de profundidade a partir da opção 1.0 Evolution (R$ 53.790), que traz ainda sistema multimídia, sensor de estacionamento traseiro, rodas de liga leve e controles de tração e de estabilidade.

Ar-condicionado e direção com assistência elétrica são itens de série em toda a linha HB20. 

A distância entre eixos passou de 2,50 m para 2,53 m, com destaque para o ganho de espaço no banco traseiro. Contudo, o Hyundai permanece um carro estreito, indicado para quatro ocupantes.

Os preços da versão sedã começam em R$ 55.390. Seu porta-malas tem agora 475 litros, aumento de 25 litros em comparação ao modelo anterior. No hatch, foram mantidos os 300 litros de capacidade da primeira geração.