A humanização do governo

A humanização do governo

Por Cláudio Magnavita*

A organização do encontro do primeiro escalão do Governo do Estado do Rio, na sexta-feira, 13, no Centro de Convenções SulAmerica, deveria ter instalado uma caixa de lenços de papel na frente de cada participante.

Depois de uma apresentação sobre o PactoRJ, uma surpresa desmontou políticos experientes, gestores e alguns tarimbados integrantes do primeiro escalão. Foi produzido, em surdina, um vídeo com depoimentos de parentes de cada um. Pais, esposas, filhos e, em alguns casos, noivas, falando do orgulho da família pela missão que eles desempenham em prol do Rio.

O primeiro a chorar foi o governador Cláudio Castro, com o depoimento de seus pais, de Analine e dos filhos. Até o idealizador do filme, o chefe de gabinete Rodrigo Abel, não resistiu à fala de sua filha. Ele foi auxiliado, nessa missão de coletar e editar o vídeo, pelo subsecretário adjunto de Comunicação, Igor Marques, que ficou até 3 horas da manhã fazendo a montagem  em sigilo. Foi uma catarse coletiva, como mostram as fotos abaixo.

Um raro e precioso momento da política, demonstrando o lado humano dos seus dirigentes. São pessoas, como você, leitor e eleitor, que sacrificam suas famílias para desempenhar suas missões.

Um fato que deveria ser lembrado por parte da mídia,  que atira pedra, especula e acusa antes de qualquer apuração concreta. Lembrar que existe um pai, um filho, uma esposa ou marido atrás de cada CPF de um gestor é importante para a mídia e, principalmente, para os órgãos de controle e Ministério Público.  Não podemos demonizar a gestão pública pelos péssimos casos que aconteceram.  Existem pessoas sérias e com vontade de servir.

O vídeo com a coletânea de depoimentos ajuda a fazer um Estado do Rio mais humano e melhor. Lembra a todos que existe um lado familiar que espera uma conduta impecável de cada um.

Houve uma parte muito dura na reunião nas apresentações de propostas, mas esse momento inesquecível, além de despertar o lado humano,   uniu o grupo em um grande espírito de família.  Uma surpresa que tocou o coração de todos e que demonstra a bandeira do Governo Castro: a humanidade.

*Cláudio Magnavita é diretor de redação do Correio da Manhã

Editorial

 Nicola Miccione, Nelson Rocha e Bruno Dubeux 

Editorial

 O secretario de saúde Alexandre Chieppe

Editorial

 A emoção da secretária Pricilla Azevedo

Editorial

 Rodrigo Abel, o único que sabia, mas chorou

Editorial

 Gustavo Tutuca também não resistiu aos depoimentos dos filhos 

Editorial

 Coronel Leandro Monteiro também foi surpreendido

Editorial

 Vinicius Farah e Max Lemos emocionados 

Editorial

A emoção de Leo Vieira com o vídeo foi grande